Incontinência Urinária Funcional (Guia 2022) | Bigfral

Home  »  Saúde   »   Incontinência urinária funcional

Incontinência urinária funcional


Incontinência urinária funcional

6 meses atrás / 6 min de leitura

A incontinência urinária funcional é um distúrbio associado a um estado alterado de saúde. Ela ocorre quando não é possível reter a urina por problemas não relacionados às funções da bexiga .

Por exemplo, esse problema se acentua se você não consegue ir ao banheiro sozinho, ou se a pessoa de quem você cuida não consegue ser autônomo devido a uma doença crônica ou distúrbios motores.

Tudo o que diz respeito ao trato urinário e ao sistema de controle da micção está intacto, mas o paciente não é o mesmo capaz de segurar a urina. Os déficits associados à incontinência funcional são problemas de motilidade e consciência, como demência e acidente vascular cerebral.

Você pode saber mais sobre a incontinência urinária funcional acompanhando este artigo.

O que é incontinência urinária funcional?

Pessoas com incontinência funcional têm dificuldade para ir ao banheiro. O problema é que pode ser que a pessoa não possa ir ao banheiro rapidamente devido a restrições de movimento ou demora para tirar a roupa. Alguns pacientes com esse diagnóstico têm problemas musculoesqueléticos. 

Aqueles com problemas neurológicos, como esclerose múltipla ou doença de Parkinson, também podem sofrer de incontinência funcional. Existem também situações em que uma pessoa pode não pensar com clareza e, portanto, pode não ir ao banheiro na hora certa.

Tipos de incontinência urinária

Quando falamos sobre a incontinência urinária primária e secundária, primária significa que a condição está estritamente relacionada à bexiga, enquanto secundária sugere que há outra razão – por exemplo, estresse – que leva aos sintomas.

Para compreender melhor os diferentes tipos de incontinência, veja as breves explicações abaixo:

Incontinência de Urgência

Às vezes referida como bexiga hiperativa ou bexiga espástica, a incontinência por estímulo é o forte desejo de urinar ou perder a micção involuntária. Com esse tipo de incontinência, os músculos começam a se contrair mesmo quando a bexiga está longe de ser preenchida, intensificando a vontade de urinar. Estudos mostram que câncer de bexiga, inflamação da bexiga, bloqueio da bexiga, próstata aumentada, pedras na bexiga e algumas doenças autoimunes podem causar incontinência urinária.

Incontinência de Esforço

É o resultado da pressão sobre a bexiga, que leva a micções frequentes ou vazamentos. Tem sido associada à depressão, isolamento social, transtornos de ansiedade e constrangimento. Espirrar, tossir e rir podem causar incontinência de esforço. O enfraquecimento do esfíncter urinário (que é responsável pela liberação da urina) causa incontinência urinária.

Incontinência Mista

Nos casos de incontinência urinária mista, uma pessoa apresenta uma combinação de dois tipos de incontinência, como incontinência de esforço e incontinência de urgência. Vazamentos podem ocorrer durante a tosse ou espirro, bem como uma forte vontade de urinar. Na maioria das situações, um tipo de incontinência é mais forte do que o outro. A causa da incontinência urinária mista pode ser uma combinação de estresse e danos aos nervos ou músculos da bexiga.

Incontinência por Regurgitação

Perda não intencional de urina que ocorre quando a capacidade máxima da bexiga para reter a urina é excedida. A pessoa tem uma vontade reduzida de urinar e geralmente está associada ao esvaziamento incompleto da bexiga.

Incontinência Funcional

Uma lesão física ou mental pode fazer com que o paciente não chegue a tempo ao banheiro. Por exemplo, se o paciente tem artrite severa, ele não consegue desabotoar as calças rapidamente.

Sintomas da incontinência urinária funcional

Sintomas da incontinência urinária funcional

Os sintomas da incontinência urinária funcional podem ocorrer na ausência de um problema biológico ou médico. Pacientes com incontinência funcional apresentam deficiências mentais ou físicas que os impedem de urinar normalmente, mesmo que o próprio sistema urinário esteja estruturalmente intacto. 

A pessoa reconhece a necessidade de urinar, mas não pode ou não quer ir ao banheiro. Como vimos, além de um certo limiar de enchimento da bexiga, o reflexo involuntário da micção supera o controle voluntário dele, a perda de urina pode, portanto, ser elevada.

Quais as causas da incontinência urinária funcional?

As condições que podem levar à incontinência funcional incluem: doença de Parkinson, Alzheimer, dificuldades de locomoção, abuso de álcool , relutância em usar banheiros devido à depressão grave ou ansiedade , confusão mental e demência.

Existe cura para incontinência urinária funcional?

Como a incontinência urinária funcional está ligada a outros tipos de doenças do paciente, ela pode ter uma melhora de acordo com os tratamento realizados para as doenças que ele possui, mas há alguns procedimentos podem contribuir para o quadro, como:

  • Pode ser útil manter um diário de micção para monitorar a entrada e saída de fluidos;
  • O treinamento da bexiga é recomendado para resolver esse tipo de problema, assim como as técnicas de relaxamento que podem ajudar a melhorar as respostas às emoções e ao estresse físico pelo qual está passando, e que o obrigam a sentir a urgência de urinar;
  • O médico especialista pode recomendar medicamentos usados para controlar a incontinência. Tais medicamentos são capazes de inibir os efeitos dos estímulos no sistema nervoso e controlar todos os distúrbios que afetam o trato urinário.

Quais os tratamentos da incontinência urinária funcional?

É importante determinar o tipo de incontinência. Com base nisso, decide-se a forma de tratamento. O médico começa perguntando sobre a história da doença e continua com o exame físico. No caso da incontinência urinária funcional o cuidado será direcionado de acordo com a doença que o paciente tiver.

Como aliviar os sintomas da incontinência urinária funcional?

Uma boa ajuda são os exercícios de Kegel, que envolvem os músculos da região pélvica. Trata-se de contrair os músculos por 10 segundos e, em seguida, soltá-los por mais 10 segundos, pelo menos 15 vezes consecutivas. Para este tipo de ginástica você pode conversar com seu médico ou ir a um fisioterapeuta.

Cada tipo de incontinência tem seu remédio, os tratamentos são diferentes, desde a correção do estilo de vida até os cirúrgicos, por isso é importante reconhecer os sintomas e tratá-los a tempo.

O objetivo de qualquer tratamento para a incontinência urinária é melhorar a qualidade de vida do paciente. Na maioria dos casos, a primeira linha de tratamento é conservadora ou minimamente invasiva. Podem ser necessários medicamentos dependendo da causa da incontinência. Se os sintomas forem mais graves e todos os outros tratamentos forem ineficazes, uma abordagem cirúrgica pode ser recomendada. O sucesso terapêutico depende, em primeiro lugar, do diagnóstico correto.

Uma solução extrema continua sendo a cirurgia, que geralmente é recomendada apenas para pacientes jovens que sofrem de incontinência grave e são refratários a outros tratamentos.

Chá

Mudanças no estilo de vida contribuem para o tratamento da incontinência urinária funcional, essas medidas comportamentais úteis incluem esvaziamento cronometrado da bexiga, prevenção da constipação e evitar levantar objetos pesados. Diminuir o volume de líquido ingerido e eliminar a cafeína e outros irritantes da bexiga pode ajudar significativamente. E o chá é um aliado nesse sentido. Mas lembre-se de fazer o consumo do chá apenas com a liberação médica.

Chá

Exercícios

Exercícios para a musculatura pélvica (Kegel) ajudam a fortalecer o assoalho pélvico, permitindo melhorar o controle urinário. Os exercícios de Kegel consistem em uma série de contrações-relaxamentos dos músculos do assoalho pélvico, repetidos várias vezes ao dia. Para restaurar o tônus ​​muscular, também podem ser utilizadas técnicas comportamentais alternativas, que envolvem o uso de cones vaginais ou estimulação elétrica.

Confira também nosso artigo: Tipos de incontinência urinária

Conte com a Bigfral Moviment para auxiliar no controle da IU

Produtos Bigfral

A incontinência urinária ou a perda do controle da bexiga para reter a urina é um problema comum e preocupante. As causas da incontinência são diferentes em diferentes idades, em homens e mulheres. 

Na infância, o controle da bexiga se desenvolve mais cedo em meninas do que em meninos e urinar no colchão é mais comum em meninos do que em meninas. No entanto, na idade adulta, as mulheres são mais propensas do que os homens a desenvolver incontinência urinária devido às diferenças anatômicas na região pélvica, bem como às mudanças que ocorrem durante a gravidez e no parto. Com a idade, ela aumenta, mas não é uma parte inevitável do envelhecimento.

O paciente pode ter vergonha de discutir sua preocupação com a incontinência urinária com o médico, mas se a incontinência for frequente ou afetar a qualidade de vida, é importante consultar, pois a presença de incontinência urinária pode indicar que existe um problema grave oculto; causar uma restrição de atividades ou restringir as interações sociais; aumentam o risco de cair sobre os idosos quando eles correm para ir ao banheiro.

E para cuidar de tudo isso, também é importante a utilização de produtos adequados para manter a pessoa com essa condição em sociedade, vivendo com liberdade, discrição e com produtos de qualidade que não agridem a pele. Prezando por todos esses aspectos, a Bigfral Moviment tem uma linha completa que atende todos os tipos de incontinência. Confira!

Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
0
Por favor, comente.x
()
x