Tire suas dúvidas

O que é incontinência urinária?

Incontinência urinária é a perda involuntária de xixi pela uretra. Como o nome sugere, a pessoa que tem esta condição não consegue conter a urina.

Quais são os
tipos e sintomas?

Image
Incontinência urinária de esforço: perda de urina quando a pessoa tosse, ri, se exercita que faz algum movimento.
Image
Incontinência urinária de urgência: vontade súbita de fazer xixi no meio de qualquer atividade e faz com
que a pessoa urine antes de chegar ao banheiro.
Image
Incontinência urinária mista: combinação da de esforço e de urgência, em que a pessoa não controla a
perda de urina.
Image
Erunese noturna: perda de xixi durante o sono, como acontece com crianças à noite. Nesses casos, é
comum até uns seis anos de idade.

Quais são
as causas?

O sistema nervoso autônomo, que controla a eliminação da urina, pode ter sua função comprometida por uma série de fatores.
Alguns possíveis motivos são: problemas na musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico, gravidez e parto, tumores malignos e benignos, doenças que comprimem a bexiga, obesidade, tosse crônica de fumantes, quadros pulmonares obstrutivos que geram pressão abdominal, bexigas hiperativas e procedimentos cirúrgicos ou irradiação que afete os nervos do esfíncter em homens.
Image
Image

Quais são
as causas?

Antes de tudo, é importante que, se você desconfia que tem incontinência urinária, procure um médico. Ele é quem vai indicar o melhor tratamento para o seu caso.
Mas o que vale para todos é cuidar do reforço da musculatura do assoalho pélvico. Além disso, para o tipo de urgência, o especialista pode indicar medicamentos e fisioterapia.

Quais são os
tipos e sintomas?

O distúrbio é mais comum em mulheres, principalmente após os 60 anos, por uma questão física que envolve as estruturas musculares na região pélvica. Porém, o fortalecimento dessa região com exercícios pode prevenir a condição e, com o tratamento correto, é possível ter qualidade de vida.
Quando falamos de idosos, vale considerar os fatores que podem levar à incontinência, como o uso de diuréticos, ingestão hídrica (água no organismo), situações de demência e delírio e problemas de locomoção. Às vezes, a perda de urina pode ser um problema social e não físico.
Controlar o sedentarismo e a obesidade, controlar o ganho de peso durante a gestação e praticar exercícios de fortalecimento do assoalho pélvico podem ajudar a prevenir a incontinência urinária.

Fonte: drauziovarella.uol.com.br