Bexiga Hiperativa - Fisioterapia (Guia 2022) | Bigfral

Home  »  Saúde   »   Bexiga hiperativa fisioterapia

Bexiga hiperativa fisioterapia


Bexiga hiperativa fisioterapia

6 meses atrás / 9 min de leitura

O quadro clínico da bexiga hiperativa é um distúrbio de armazenamento da bexiga sem causa orgânica que pode ser realizada fisioterapia. Há uma necessidade frequente de urinar que não pode ser suprimida ou controlada e uma necessidade noturna de urinar com ou sem incontinência.

Embora haja poucos dados sobre a incidência de bexiga hiperativa, ela parece ser uma doença generalizada, mais comum na Europa do que outras doenças crônicas, como asma ou diabetes. Estudos mostram que afeta cerca de 17% da população adulta. Antes dos 60 anos, são mais frequentemente em mulheres que em homens.

A fisioterapia para bexiga hiperativa é sempre feita sob medida para o paciente. O tratamento geralmente consiste, inicialmente, em terapia comportamental (por exemplo, bexiga e treinamento de banheiro) e fisioterapia (exercícios para o assoalho pélvico). Outras opções são a estimulação elétrica e o treinamento de biofeedback.

O comportamento e a fisioterapia costumam ser combinados com medicamentos, sobretudo anticolinérgicos, que fazem com que o músculo da bexiga não se contraia mais tanto. Finalmente, se nenhuma dessas opções de terapia forem bem-sucedidas, outras opções, como o uso de toxina botulínica A, neuromodulação, implantação de marca-passo vesical, aumento da bexiga ou, finalmente, cistectomia podem ser consideradas. 

Lembrando que cada um desses tratamentos precisam ser sugeridos por um médico especialista que acompanha o caso e vai avaliar de acordo com a evolução do quadro.

O que é bexiga hiperativa?

A bexiga hiperativa não tem causas orgânicas, por isso, para chegar a um diagnóstico o médico deve fazer um estudo clínico por exclusão. A situação pode ser avaliada em uma discussão abrangente sobre o tipo e a duração das queixas; o comportamento de comer e beber; as doenças que o acompanham; e as operações anteriores. 

Além disso, manter um diário de urina pode ser extremamente útil. O exame físico, a análise de urina e quaisquer diagnósticos adicionais necessários (por exemplo, ultrassom, urofluxometria etc.) servem para descartar causas orgânicas e para classificar os sintomas.

Quais os sintomas?

A micção frequente está em primeiro plano na bexiga hiperativa, seguida pelo imperativo de urinar. Outros possíveis sintomas são micção noturna e incontinência urinária. Por outro lado, não há sensação de queimação ao urinar, como costuma acontecer com infecções do trato urinário. No entanto, as pessoas afetadas geralmente não se queixam apenas de queixas relacionadas à micção, mas também apresentam prejuízo significativo em sua qualidade de vida e satisfação sexual.

Os sintomas típicos da bexiga hiperativa são uma vontade repentina de urinar e esvaziamento frequente da bexiga com ou sem perda descontrolada de urina (incontinência de urgência), às vezes a bexiga nem mesmo descansa à noite. Portanto, é um distúrbio de armazenamento da bexiga, o que significa que reter quantidades normais de urina é difícil ou impossível.

Causas da Bexiga Hiperativa

Várias causas são discutidas para o desenvolvimento da bexiga hiperativa e também se essa condição tem de fato cura. No entanto, é fundamental entender que não sejam sintomas de origem orgânica, como alterações inflamatórias do trato urinário inferior ou distúrbios metabólicos.

O armazenamento e o esvaziamento da urina são controlados pelo sistema nervoso central, razão pela qual os nervos e músculos desempenham um papel importante no desenvolvimento da doença. Entre outras coisas, um desequilíbrio entre os estímulos excitatórios e inibitórios no cérebro (por exemplo, após infartos) é discutido, bem como mudanças locais na parede da bexiga resultando em super excitabilidade do músculo da bexiga.

Bexiga Hiperativa tem cura?

Se ocorrer um ataque repentino de micção, é sempre importante descartar infecções do trato urinário, pois às vezes a vontade de urinar é o único sintoma dessa doença.

Muito se fala sobre os sintomas e efeitos, mas será que a bexiga hiperativa tem cura? A resposta pode ser sim. E a fisioterapia do assoalho pélvico para incontinência e bexiga hiperativa pode ser uma grande aliada no processo de cura.

Frequentemente, são os nervos da bexiga que enviam muitas mensagens ao cérebro e as razões para isso nem sempre podem ser compreendidas. Em alguns casos, entretanto, é também o músculo detrusor que se contrai durante o processo de enchimento. 

Os sintomas podem ser desencadeados por infecções recorrentes do trato urinário, outras infecções genitais, estresse psicológico e, raramente, doenças piores. A diminuição da bexiga também pode causar uma forte vontade de urinar. Deficiência de estrogênio, pós-menopausa, é outra causa comum de problemas de urgência e incontinência. 

É sempre importante primeiro esclarecer se há uma razão para os sintomas da bexiga. Uma infecção do trato urinário ou outras doenças. Se abaixar for um gatilho, ele deve ser tratado. Se houver falta de estrogênio após a menopausa, cremes ou supositórios contendo estrogênio podem ser prescritos. Mas vai depender da avaliação do caso que o médico fará a prescrição de medicamentos se necessário.

Tratamentos para bexiga hiperativa

Tratamentos para bexiga hiperativa

Se não houver outro motivo e a bexiga for o problema, o treinamento da bexiga, a terapia comportamental (estilo de vida) e o treinamento do assoalho pélvico devem sempre ser tentados primeiro.

Fisioterapeutas especializados em saúde pélvica e bexiga hiperativa podem ajudar com esse problema. Um diário da bexiga (registro da micção) é importante no início do tratamento. Isso mostra a quantidade de volume que a bexiga retém antes de ocorrer uma fissura, já que normalmente é um pouco baixo.

Além disso, o comportamento de beber é observado, ou seja, o que e quanto é bebido. O diário da bexiga não é importante apenas para criar um plano de tratamento direcionado, mas também ajuda a compreender se a terapia foi bem-sucedida.

Tratamento fisioterapêutico

A fisioterapia de bexiga hiperativa, especificamente o treinamento do assoalho pélvico direcionado, geralmente alivia os sintomas de fissura e reduz a frequência de ir ao banheiro.

Outra prática ativa para mulheres são os exercícios com pesos vaginais, também chamados de cones vaginais . A terapia de vibração combina componentes ativos e passivos. A estimulação elétrica é exclusivamente passiva. De acordo com estudos, as combinações de treinamento do assoalho pélvico com estimulação elétrica alcançam o maior sucesso em quem tem essa condição.

Treinamento dos músculos do assoalho pélvico

Existem técnicas que podem ajudar a reduzir/controlar a vontade de urinar. Isso pode ser usado para treinar a bexiga hiperativa novamente para se comportar normalmente durante o enchimento. Quando os volumes de enchimento são pequenos, essas técnicas são usadas para atrasar as idas ao banheiro para aumentar o volume da bexiga.

Os músculos do assoalho pélvico ajudam a controlar a bexiga. No entanto, os músculos do assoalho pélvico excessivamente tensos que não conseguem se soltar são igualmente ineficazes para fechar a bexiga e também podem irritá-la. Portanto, o treinamento pode significar fortalecer ou relaxar os músculos, às vezes os dois. E isso pode ser um exercício rumo à melhora da condição ou mesmo a cura da bexiga hiperativa.

Terapia comportamental

Se o estresse desempenha um papel, o relaxamento no sentido de meditações direcionadas, varreduras corporais ou semelhantes faz sentido para acalmar o sistema nervoso vegetativo. O estresse geralmente desempenha um papel crucial no desenvolvimento da bexiga hiperativa e não deve ser ignorado. Os exercícios de relaxamento e a psicoterapia costumam ser bem-sucedidos quando os gatilhos psicológicos desempenham um papel importante nesse sentido.

Certos alimentos e bebidas podem irritar a bexiga. Os clássicos são cafeína, álcool, refrigerantes, açúcar e alimentos picantes. Pode ser muito útil descobrir o que está irritando a bexiga e deixar essas coisas de fora, pelo menos por um tempo.

Muitas pessoas evitam beber para prevenir a micção excessiva e a incontinência urinária. Isso não é uma boa ideia, porque a urina fortemente concentrada irrita ainda mais a parede interna da bexiga. Também pode causar outros problemas, como prisão de ventre. Beber demais também deve ser evitado.

Tratamento medicamentoso

Outra opção de tratamento é a medicação, que é a segunda melhor terapia nas diretrizes. Existem diferentes maneiras que os médicos podem explicar durante o acompanhamento do caso. As drogas clássicas atuam nos nervos ou nos receptores. Alguns medicamentos bloqueiam a transmissão de mensagens para que a bexiga não contraia. Infelizmente, certos medicamentos anticolinérgicos podem promover demência (uma vez que não atuam apenas na bexiga) e devem ser evitados, especialmente em idosos. Os medicamentos mais recentes estimulam os receptores responsáveis ​​pelo relaxamento da bexiga e têm menos efeitos colaterais.

Mas vale ressaltar que o uso de qualquer tratamento, principalmente de via oral, deve ser prescrito pelo médico que acompanha o caso e que verifica a evolução do caso.

Eletroestimulação Vaginal

Também pode ser usada no tratamento de alguns fisioterapeutas especializados para bexiga hiperativa fisioterapia, a eletroestimulação vaginal. A experiência tem mostrado que este é um método muito simples, não invasivo e amplamente aceito porque os efeitos colaterais são muito controláveis, é fácil de usar e os resultados costumam ser surpreendentes. 

Esses tratamentos são chamados de “neuromodulação”, uma espécie de reprogramação dos nervos.

Exercícios de Kegel

O treinamento Kegel fortalece o assoalho pélvico. Aqueles que praticam regularmente podem até mesmo acalmar uma bexiga sensível. Toda mulher se beneficia com o treinamento suave – independentemente de ser jovem ou mais velha, de ter filhos ou não.

O treinamento de Kegel recebeu o nome de seu inventor, o ginecologista americano Arnold H. Kegel. Ele descobriu que muitas de suas pacientes tiveram uma bexiga sensível após o parto. Então atribuiu isso ao fato de que a gravidez e o parto enfraquecem os músculos da pelve que não são visíveis de fora. Em vez de tratar essas queixas com medicamentos ou cirurgia, como era comum à época, ele prescreveu exercícios para o assoalho pélvico para mulheres no final da década de 1940.

Conheça a prática que pode levar a cura da bexiga hiperativa:

Exercício 1: tensionar os músculos do assoalho pélvico. Não comprimir apenas as nádegas, concentre-se nos músculos da pelve. Conforme você tensiona os músculos, eles migram ligeiramente para dentro e para cima em direção ao umbigo . Não se esqueça de respirar!

Mantenha essa tensão por um curto período de tempo. Comece com 3 a 5 segundos e trabalhe até 10 segundos. Em seguida, relaxe os músculos – sempre enquanto você os tencionar de antemão. Repita este exercício de Kegel até 10 vezes.

Exercício 2: puxe o assoalho pélvico rapidamente e vigorosamente várias vezes e, em seguida, relaxe ativamente os músculos por alguns segundos. Comece com algumas repetições e aumente com o tempo – até 10 repetições. É possível repetir os dois exercícios de Kegel várias vezes ao dia.

Marca-passo neural

Outra opção é a estimulação nervosa com um marca-passo vesical, um tratamento comprovado para bexigas hiperativas. Mas, como uma operação é necessária aqui, as outras opções de terapia se esgotam primeiro. Isso significa que o médico vai tentar primeiro os procedimentos não invasivos, que muitas vezes obtém sucesso na cura também.

Tratamentos com remédios caseiros

As opções para o tratamento da bexiga hiperativa incluem medicamentos, treinamento para continência, fisioterapia, remédios fitoterápicos, acupuntura e procedimentos cirúrgicos simples e grandes como último recurso.

Têm pessoas que optam por remédios à base de ervas , como chás e extratos de folhas de uva-urze, palmeira e goldenrod, que podem auxiliar na terapia convencional. Mas essa opção não deve descartar a procura de um médico e o acompanhamento especializado.

Quais cuidados devem ser tomados para quem tem bexiga hiperativa?

Alcançar a cura da bexiga hiperativa significa, antes de tudo, manter todos os fatores de risco influenciáveis ​​tão fracos quanto possível, que são:

Manter o peso adequado de acordo com o IMC;

  • Ter uma dieta rica em fibras;
  • Dispensar nicotina;
  • Ser econômico com bebidas diuréticas, como café e chá;
  • Certificar-se de beber uma quantidade normal e suficiente de líquidos. Isso também é importante se você tiver uma forte vontade de urinar de vez em quando. Se beber muito pouco, corre o risco de a capacidade da bexiga diminuir. Então, a vontade de urinar se desenvolve mesmo com quantidades menores de urina, ou seja, mais cedo;
  • Um diário de micção é útil quando a vontade de urinar continua aparecendo e está começando a se tornar algo incômodo. O diário mostra o que desencadeia a vontade de urinar e também se a frequência da micção é uma preocupação. Caso contrário, os pacientes podem tentar mitigar os gatilhos por conta própria;
  • Para evitar o agravamento dos sintomas de fissura leve, às vezes é útil praticar conscientemente o controle do esvaziamento da bexiga. As pessoas que sofrem de dores podem tentar adiar a ida ao banheiro se quiserem urinar;
  • A redução do estresse e um melhor gerenciamento do estresse, por exemplo, por meio de exercícios de relaxamento, podem ter efeito preventivo, porque o estresse, o medo e a excitação muitas vezes contribuem para o diagnóstico da bexiga hiperativa;
  • Os exercícios para o assoalho pélvico podem ajudar a prevenir a bexiga hiperativa com fisioterapia e a incontinência. Em qualquer caso, os exercícios devem ser realizados após o parto, porque alongam muito o assoalho pélvico.

Melhores produtos para bexiga hiperativa

Melhores produtos para bexiga hiperativa

Os melhores produtos para bexiga hiperativa até que ela tenha de fato uma melhora ou quem sabe alcançar a cura, são aqueles que proporcionam leveza, sem irritação na pele e discrição.

Esse assunto ainda é tabu, e muitos casos se agravam pela falta de conhecimento e de encontrar ajuda especializada. Pensando nesse aspecto social, que impacta a qualidade de vida das pessoas acometidas pela incontinência urinária ou pela bexiga hiperativa,  a Bigfral Moviment, atua há mais de três décadas promovendo o conforto e entregando uma melhor qualidade de vida as pessoas com essa condição, por meio de seus produtos como roupas íntimas, absorventes, fraldas, lenços umedecidos etc.

Roupas íntimas femininas

Muitas pessoas decidem não usar roupas íntimas pelo desconforto e por não proporcionar discrição. Levando em consideração a qualidade de vida e a importância do convívio social com quem tem essa condição, a Bigfral Moviment desenvolveu uma roupa íntima descartável que possui cobertura macia e não agride a pele. Isso ocorre pois o produto é testado dermatologicamente e possui Aloe Vera, que ajuda a manter a pele protegida e saudável.

Roupas íntimas femininas
Absorventes moviment

Absorventes

Os absorventes são parceiros para o dia e para noite. A discrição e o conforto são seus principais aliados, além de garantir segurança e proteção contra o vazamento. Esses itens da Bigfral Moviment garantem alta absorção e são livres de odores. A mulher pode se sentir segura e aproveitar cada momento, sem se preocupar.

Confira também nosso artigo: Exercícios para bexiga hiperativa

Conte sempre com a Bigfral Moviment para o controle da IU

Uma bexiga hiperativa é mais do que apenas um incômodo. Isso restringe severamente as pessoas acometidas e afeta negativamente a qualidade de vida. Mas existem boas opções de tratamento. 

Só que primeiro você precisa procurar ajuda, e dar esse primeiro passo que muitas vezes é um grande obstáculo, por ser um assunto tabu e constrangedor para as pessoas afetadas.

Esse diálogo e esse tipo de conteúdo são importantes para gerar informação e encorajar pessoas a entrarem em contato com médicos e fisioterapeutas especializado. 

Além disso, você pode sempre contar com a Bigfral Moviment e seus produtos para te auxiliarem no dia a dia.

Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
0
Por favor, comente.x
()
x