O Que Usar Para Incontinência Urinária (Melhores Produtos) | Bigfral

Home  »  Saúde   »   O que usar para incontinência urinária?

O que usar para incontinência urinária?


O que usar para incontinência urinária?

4 semanas atrás / 10 min de leitura

Muitas pessoas que sofrem com essa condição têm dúvidas sobre o que usar para incontinência urinária. Isso acontece frequentemente porque, apesar de estarmos falando de um problema bastante comum e que atinge um grande número de pessoas no mundo inteiro – aproximadamente 5% da população mundial independente da idade -, a maior parte delas se constrange por sofrer com a perda de urina involuntária e por esse motivo acabam não falando sobre esse assunto com amigos e familiares e nem mesmo procurando ajuda médica especializada.

Só no Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas apresentam essa condição em algum nível, podendo ser leve, moderada ou grave, sendo que nem sempre essas pessoas buscam algum tipo de tratamento para o problema.

Para contornar a incontinência urinária e viver de forma mais leve e tranquila, um dos métodos mais utilizados são os exercícios para incontinência urinária, que têm como principal fortalecer os músculos do assoalho pélvico e, consequentemente, melhorar as funções dos esfíncteres da uretra. Além disso, existem outros tratamentos clínicos com caseiros que podem ajudar àqueles que sofrem com o problema.

Se você quer saber tudo sobre esse tema, confira o artigo que preparamos!

Quais os melhores produtos para incontinência urinária feminina?

Quais os melhores produtos para incontinência urinária feminina

As mulheres são as mais atingidas pela incontinência urinária. A incontinência urinária feminina caracteriza-se pela perda involuntária de urina, mesmo durante momentos em que a pessoa não está sentindo a bexiga cheia. Geralmente a frequência dos episódios de perda de urina aumentam com a idade, podendo surgir de forma súbita em mulheres com idade a partir dos 40 anos e costumam ser mais comuns durante a idade avançada.

Apesar de estarmos falando de uma condição quase sempre benigna, a incontinência urinária traz impactos reais e desagradáveis para as pessoas que sofrem com o problema, afetando significativamente a qualidade vida, autoestima, limitando algumas atividades do dia a dia, como por exemplo a prática de exercícios físicos, o que com o tempo poderá afetar o bem-estar desse indivíduo, levando até mesmo a sintomas depressivos.

Para driblar o problema, é comum vermos pessoas procurarem o que usar para incontinência urinária, para assim recuperarem a confiança necessária para realizar algumas atividades simples.

Para as mulheres isso se torna ainda mais delicado, já que além do medo constante de sofrerem com perdas inesperadas em lugares inapropriados, ainda existe a preocupação de usar um produto para incontinência urinária feminina discreto, que não marque na roupa e fique imperceptível, principalmente para ser usado no dia a dia. Além disso, o cheiro de urina também é uma preocupação para ambos os sexos e, nesse caso, o ideal é que se opte sempre por produtos de qualidade e com materiais inibidores de mau cheiro.

Algumas da opções disponíveis no mercado atualmente, são:

Absorventes

Os absorventes para incontinência urinária são uma opção discreta e são recomendados principalmente nos casos de incontinência urinária leve. A Bigfral conta com o absorvente Bigfral Moviment Regular, um produto desenvolvido com uma tecnologia que ajuda a absorver a urina rapidamente, mantendo a umidade longe da pele. Além disso, conta com barreiras de proteção antivazamento que proporcionam segurança e Sistema Antiodor, que neutraliza odores, ajudando a pessoa a se sentir limpa e confortável por um maior período de tempo.

Roupas íntimas

Para a incontinência urinária moderada ou intensa, a melhor opção são as roupas íntimas, que possuem o formato de calcinha para oferecer maior conforto e segurança. A Bigfral Moviment é uma roupa íntima descartável desenvolvida especialmente para mulheres e conta com tecnologia Wet Block, que absorve o líquido rapidamente, mantendo a umidade longe da pele. As barreiras de proteção antivazamento proporcionam segurança. Além disso, possui o Sistema Antiodor, que neutraliza odores, trazendo a sensação de frescor da pele.

Kit

Os kits são a opção ideal para quem já encontrou o que usar para incontinência urinária e querem manter o produto estocado, evitando que ele falte em um momento pouco oportuno. Os kits da Bigfral Moviment estão disponíveis em diferentes formatos,. Todos os kits podem ser encontrados em todas as opções de tamanho (P, M, G) e também com diferentes quantidades, para trazer muito mais economia.

Kit

Chá para incontinência urinária

Nos casos mais leves da incontinência urinária, é possível contornar o problema com alguns cuidados que podem ser feitos em casa de forma simples. Além disso, pode ser necessário mudar alguns hábitos, introduzindo alimentos mais saudáveis e retirando certos alimentos inflamatórios da alimentação.

Entre os tratamentos caseiros mais comuns estão os exercícios para fortalecimento da musculatura da pelve, que são essenciais para tornar a região mais forte para segurar a urina. Também existem também outras formas de melhorar o problema, sendo as mais comuns:

  • Realizar terapia comportamental, que consiste em determinar horários para ir ao banheiro, treinando a bexiga;
  • Praticar exercícios perineais;
  • Regular o intestino, já que a prisão de ventre também pode agravar a incontinência urinária.
  • Cuidar da alimentação, evitando substâncias que inflamam a bexiga, tais como como cafeína, álcool, frutas cítricas, fumo e alimentos apimentados.

Além disso, algumas pessoas fazem uso de chá para incontinência urinária, que podem ajudar a reduzir a frequência dos escapes de urina e amenizar o problema. Conheça algumas opções:

Chá de funcho

Bastante similar e às vezes até mesmo confundido com a erva-doce, o funcho é uma planta com propriedades diuréticas e que pode ser usado para problemas como cólicas menstruais, aliviar vômitos, desintoxicar o fígado e o baço, combater infecções urinárias e diarreias, soltar gases, entre outras funções.

Chá de funcho

Embora pareça contraditório devido a sua propriedade diurética, esta erva ajuda a conter a urina, já que torna mais fácil o ato de esvaziar a bexiga por completo sempre que o indivíduo vai ao banheiro. Por esse motivo, impede que resíduos fiquem acumulados e evita possíveis perdas desconfortáveis ao longo do dia.

Chá de folhas de framboesa

Um dos principais usos do chá de folhas de framboesa é por mulheres que estão se preparando para entrar em trabalho de parto, já que os ativos da folha de framboesa favorecem as contrações e aliviam a tensão, relaxando os músculos do útero e da pelve, o que pode facilitar e encurtar o processo de parto.

Por conta dessas propriedades, esse chá também pode ajudar quem precisa fortalecer os músculos da área, fazendo com que a frequência de perdas de urina também sejam reduzidas.

Chá de folhas de framboesa

Além disso, as folhas de framboesa são ricas em vitamina C, potássio e magnésio. Esse último ativo possui propriedades diuréticas e por esse motivo também é recomendado para auxiliar pessoas com incontinência urinária.

Chá de folha de uva-de-urso

Também conhecido como chá de folha de uva-ursi, essa planta tem propriedades antibacterianas, anti-inflamatórias, anti-sépticas e diuréticas. O seu chá auxilia no combate às bactérias, prevenindo a infecção urinária, que pode ser um dos problemas causados pela incontinência urinária.

Chá de folha de uva-de-urso

Tratamentos para Incontinência urinária

Tratamentos para Incontinência urinária

Após ser identificado o problema de incontinência urinária ou dificuldade para segurar a urina, o primeiro passo é procurar auxílio médico para que o profissional possa avaliar o caso de forma individual e receitar o tratamento mais adequado para cada pessoa.

Hoje existem basicamente duas formas de tratamento principais: o tratamento caseiro, que pode envolver uma adequação da dieta, uso de medicamentos específicos ou mesmo fisioterapia e exercícios para o fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico.

Ou o tratamento clínico, recomendado para casos mais severos de incontinência urinária e que geralmente requer cuidados mais específicos e até mesmo intervenções cirúrgicas com foco em reverter o problema.

Os medicamentos que são utilizados nos casos mais graves  são destinados à resolução dos sintomas da hiperatividade da bexiga e da incontinência urinária de urgência e são conhecidos como anticolinérgicos e por agonistas beta 3.

Eles têm como principal função diminuir a frequência e a intensidade das contrações involuntárias da bexiga e sua atuação se assemelha a uma espécie de calmante para esse músculo.

Nos casos em que o paciente não apresenta uma boa resposta ao tratamento medicamentoso, existe a possibilidade de se optar por procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos. Um dos procedimentos possíveis é o implante de marcapasso na bexiga, que, por meio da estimulação elétrica do nervo sacral, auxilia na normalização da comunicação entre a bexiga e o cérebro, reduzindo os episódios de escapes e trazendo bem-estar e tranquilidade aos pacientes.

Fisioterapia para incontinência

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Urologia, a incontinência urinária atinge cerca de 10 milhões de pessoas no mundo inteiro. Quando falamos do público feminino, o problema se torna ainda mais grave: estima-se que 35% das mulheres com mais de 40 anos e após a menopausa sejam atingidas pela incontinência urinária.

Ou seja, estamos falando de um problema muito comum, mas que embora ocorra com frequência, não é normal. Por isso, é necessário realizar sempre o tratamento prescrito pelo médico. Além disso, existem alguns métodos que podem auxiliar a contornar o problema mais rapidamente, como por exemplo:

Exercícios de Kegel

Os exercícios de Kegel são exercícios para incontinência urinária direcionados para os músculos da pelve, que fortalecem a musculatura pélvica, responsável por controlar o fluxo de urina. A prática desse tipo de exercício pode auxiliar no controle da incontinência urinária, além de auxiliar no tratamento de outros distúrbios da estática pélvica.

Cones vaginais

Os cones vaginais são produtos pequenos e que possuem um formato anatômico para que possam ser introduzidos de forma mais confortável na vagina, além de possuírem um cordão de silicone para facilitar a retirada, lembrando um absorvente interno.

Os exercícios com cone vaginal são interessantes porque melhoram a conscientização da musculatura do assoalho pélvico que participa do mecanismo de “segurar a urina”. Além de introduzir o cone, as mulheres podem realizar exercícios de contração e relaxamento (apertar e soltar o cone), o que ajudará a fortalecer essa musculatura e assim evitar a perda urinária, principalmente em episódios de esforços, como ao tossir, espirrar ou levantar peso.

Eletroestimulação

A eletroestimulação é um outro recurso muito comum, que consiste em colocar um aparelho dentro da vagina ou em volta do pênis, para que ele emita uma leve corrente elétrica, totalmente suportável, que fará a contração do períneo involuntariamente. Alguns estudos têm apontado que essa técnica não traz um grande benefício no tratamento da incontinência urinária, mas pode ajudar as mulheres que não sabem exatamente que músculo devem contrair, sendo uma boa opção para as primeiras sessões.

Biofeedback

O biofeedback para tratar a incontinência urinária é uma técnica muito utilizada de conscientização e relaxamento utilizada para fazer com que possamos controlar de forma voluntária as funções fisiológicas que normalmente não estão sob o nosso controle. O objetivo dessa técnica é aumentar o nível de relaxamento, aliviar a dor ou monitorar a atividade muscular.

Exercícios hipopressivos

Os exercícios hipopressivos permitem que todos os músculos do períneo sejam “sugados” para cima, reposicionando a bexiga e fortalecendo os ligamentos que fazem a sustentação, o que pode ser bastante útil para combater a incontinência urinária. Além disso, esse tipo de exercício também pode ser um aliado no controle da incontinência fecal e também ajuda a prevenir o prolapso uterino.

Boa postura

Embora a maioria das pessoas ignore esse item, também faz parte do tratamento dessa condição manter uma boa postura quando se está sentado, porque assim o corpo faz menos pressão sobre o assoalho pélvico, contribuindo para uma cura mais rápida do problema. O ideal é que ao se sentar, a postura esteja sempre ereta, para se sentar em cima dos ossinhos do bumbum, sem cruzar as pernas, mantendo uma pequena contração dos abdominais. Com essa posição os músculos do assoalho pélvico são naturalmente fortalecidos.

Alimentos que agravam a incontinência urinária

Além de saber o que usar para incontinência urinária, as pessoas que sofrem com essa condição também precisam estar atentos a que tipo de substâncias e alimentos devem ser evitados, para não agravar ainda mais o problema.

É importante lembrar que nem todas as pessoas reagem da mesma forma a alimentos e bebidas, mas listamos as 5 categorias que estão mais associadas à perda involuntária de urina.

Café

O consumo de cafeína está diretamente relacionado à irritação da bexiga. Por se tratar de um diurético, o café faz com que a bexiga se contraia, o que contribui para a incontinência de estresse, assim como para a incontinência de urgência. Essa substância, além de ser encontrada nos grãos de café, também está presente em alguns chás, refrigerantes, bebidas energéticas e doces que contenham chocolates com leite ou cacau.

Café
Refrigerantes

Refrigerantes

Mesmo que alguns tipos de refrigerante não contenham cafeína, as bolhas presentes nessa bebida podem causar problemas. O dióxido de carbono, substância presente nos refrigerantes, pode irritar a bexiga de muitas mulheres. Além disso, é aconselhável evitar outras bebidas carbonatadas, tais como água com gás.

Energéticos

Os energéticos também devem ser evitados, uma vez que possuem cafeína entre seus ingredientes, contribuindo diretamente para a inflamação da bexiga.

Energéticos
Bebidas alcoólicas

Bebidas alcoólicas

Além de também ser considerado um diurético, o álcool também afeta o sinal entre a bexiga e o cérebro, interferindo diretamente no controle da bexiga, o que aumenta a probabilidade de acidentes.

Alimentos gordurosos    

Os alimentos gordurosos e ricos em carboidratos (como por exemplo as farinhas brancas) refinados também devem ser deixados de lado, pois favorecem a obesidade, que é um fator de risco para a incontinência. Os tecidos gordos exercem muito peso sobre os músculos do pavimento pélvico sobre a bexiga, favorecendo a condição.

Alimentos gordurosos    

Confira também nosso artigo: O que causa a incontinência urinária feminina?

A Bigfral Moviment existe para te ajudar!

Saber o que usar para incontinência urinária é fundamental para conseguir recuperar a qualidade de vida e, consequentemente, confiança. Com a evolução do mercado, as pessoas que sofrem dessa condição hoje podem encontrar soluções como os produtos desenvolvidos pela Bigfral Moviment, que unem qualidade e tecnologia em opções que têm como principal objetivo devolver a confiança, bem-estar e qualidade de vida para pacientes que sofrem com incontinência urinária ou problemas similares.