Vida sexual e incontinência urinária | Bigfral

Home  »  HomensMulheresSaúde   »   Vida sexual e incontinência urinária

Vida sexual e incontinência urinária


Vida sexual e incontinência urinária

6 meses atrás / 5 min de leitura

A vida sexual é uma parte importante na vida pessoal, pois tem um papel fundamental no bem-estar físico e emocional. Em alguns casos há situações em que certo desequilíbrio na saúde pode afetar essa funcionalidade da vida. Uma delas é a presença da incontinência urinária, um problema comum, especialmente para as mulheres e, muitas vezes, ignorado por conta de preconceito ou sentimento de vergonha.

Esse quadro médico, que vamos falar mais detalhadamente no decorrer desse texto, pode ter um impacto significativo na vida sexual e desencadear preocupações. Umas das áreas afetadas é a qualidade de vida, tanto com questões psicológicas como emocionais, e assim mudar a dinâmica íntima entre os parceiros. Ao abordar o tema abertamente entre a vida sexual e a incontinência urinária, podemos desenvolver uma compreensão mais clara sobre o assunto e promover uma abordagem mais inclusiva para o tratamento desse quadro.

O que é incontinência urinária?

A incontinência urinária refere-se à perda involuntária de urina, antes era considerado um sintoma, nos dias atuais se trata de uma condição de saúde por si só. Pode ocorrer em pessoas de todas as idades e ter diversas causas, como enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico, lesões nos nervos que controlam a bexiga, infecções do trato urinário, entre outras. 

Essa condição é mais frequente em pessoas com idade avançada, gestação e pós-parto e principalmente em mulheres que estão na menopausa. O diagnóstico da incontinência urinária envolve uma avaliação médica completa, incluindo histórico clínico, exame físico e de laboratório e, em alguns casos, estudos urodinâmicos.

Tipos de incontinência urinária

Quando a incontinência surge, esse quadro pode variar em gravidade, desde pequenos vazamentos até a completa incapacidade de controlar a urina. Existem diferentes tipos de incontinência, os mais comuns são:

Incontinência de Esforço: ocorre quando há pressão exercida sobre a bexiga durante atividades físicas ou movimentos que aumentam a pressão abdominal, como tossir, espirrar, rir e levantar objetos pesados. Está associado a fraqueza ou lesão nos músculos do assoalho pélvico, que normalmente oferecem suporte à bexiga e à uretra.

Incontinência de Urgência: é caracterizada por uma necessidade repentina e intensa de urinar, muitas vezes está acompanhada por contrações involuntárias da bexiga. Pode estar associada a condições como bexiga hiperativa, onde os sinais de controle da bexiga estão desregulados.

Incontinência Mista: é quando a pessoa apresenta uma combinação de incontinência de esforço e de urgência. Podendo vivenciar vazamentos ao realizar atividades físicas e também sentir uma urgência repentina de urinar.

Incontinência por Transbordamento: não é tão comum quanto os anteriores, entretanto, acontece devido o acúmulo constante de urina na bexiga devido à incapacidade de esvaziá-la completamente. A bexiga fica constantemente cheia, levando a vazamentos frequentes e micção involuntária.

Impactos da incontinência urinária  na vida sexual

A incontinência urinária pode ter vários impactos na vida sexual de uma pessoa. Eles podem ser físicos, emocionais e sociais, prejudicando o bem-estar e a satisfação nas atividades sexuais. A seguir estão alguns dos pontos principais:

Disfunção sexual relacionada à incontinência

Pode ocorrer devido a vários fatores físicos e psicológicos e pode variar dependendo do que causou a incontinência e da gravidade do problema. Preocupações com a imagem corporal, autoestima e com o medo de vazamentos durante a atividade sexual podem ter impactos psicológicos e influenciar negativamente a função sexual.

Efeitos no desejo e satisfação sexual

Algumas pessoas podem evitar certas posições ou atividades sexuais devido ao medo de agravar a incontinência. Isso pode levar a uma redução nas opções e afetar a satisfação sexual geral. Em alguns casos, condições médicas associadas à incontinência urinária, como a menopausa em mulheres, podem levar a alterações hormonais que afetam o desejo sexual.

Ansiedade e autoestima

O medo e a preocupação de acontecer vazamentos de urina em locais públicos pode levar a altos níveis de ansiedade. As pessoas podem evitar atividades sociais por ter medo de passar por algum constrangimento, e evitar ter relação sexual por preocupação de ocorrer algum escape. Conforme isso se torna recorrente, pode afetar diretamente a autoestima e a qualidade de vida.

O medo do odor, de manchas nas roupas devido à condição também pode levar a uma visão negativa de si mesmo. Para as mulheres que estão vivenciando a menopausa, por exemplo, e presenciou escapes de urina, Bigfral pode ajudar, com a linha de Roupa Íntima Descartável Derma Plus desenvolvida no estilo calcinha, absorve o líquido até 2x mais mantendo a pele protegida, além de inibir os odores durante seu uso. Assim os momentos do dia terão conforto e a segurança que você precisa. Mas lembre-se que essa dica é um complemento ao tratamento, um médico deve ser consultado para um melhor acompanhamento do caso.

Estratégias para recuperação e melhoria da qualidade de vida

Como vimos, a incontinência urinária pode afetar significativamente a qualidade de vida de uma pessoa, mas há estratégias que podem ajudar a lidar com esse desafio. A seguir estão algumas que podem ser consideradas:

Adoção de práticas de autocuidado

O autocuidado também envolve a adoção de um estilo de vida saudável, como a manutenção de uma dieta equilibrada, a prática regular de exercícios físicos apropriados e controlar a gestão de ganho de peso. Assim como evitar hábitos que prejudicam a saúde, como cigarros e bebidas alcoólicas. Essas atitudes podem influenciar positivamente a saúde geral e assim ajudar no controle da incontinência urinária. 

Terapia sexual e aconselhamento psicológico

A terapia sexual pode ajudar a abordar as questões emocionais e relacionais ligadas à vida íntima. Um terapeuta especializado pode trabalhar com o casal para melhorar a comunicação, reduzir o estresse e a ansiedade associados à incontinência e encontrar maneiras de manter uma vida sexual saudável. 

Muitas pessoas que lidam com incontinência urinária podem enfrentar desafios emocionais como vergonha, constrangimento e baixa autoestima. O aconselhamento psicológico pode ser benéfico para trabalhar essas questões, como  desenvolver estratégias para lidar com o estigma associado à incontinência e a construir uma autoimagem positiva. 

Importância da saúde sexual e continência para o bem-estar

A continência urinária, ou seja, a capacidade de controlar a eliminação de urina de forma voluntária, tem um papel essencial na qualidade de vida das pessoas. A importância de ter o controle urinário está relacionada a vários aspectos como a saúde física, psicológica e social. Além disso, pode melhorar a qualidade da vida sexual que pode contribuir para uma maior autoestima e confiança, promovendo uma imagem corporal positiva. Outro fator é que o desempenho positivo da atividade sexual pode ajudar na redução do estresse, liberando endorfina que promove uma sensação de relaxamento e alívio.

Continência como fator para a qualidade da saúde sexual

A relação entre vida sexual e incontinência urinária é um tema delicado, mas abordá-lo de maneira aberta e com conhecimento pode ajudar quem sofre com essa condição a buscar melhores estratégias e tratamentos. A superação desses desafios exige compreensão, apoio mútuo e a busca de soluções eficazes. À medida que destruímos o preconceito associado à incontinência urinária, abrimos espaços para diálogo aberto sobre o assunto.

Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
1
0
Por favor, comente.x

Entrar com e-mail e senha