Sangramento no puerpério | Bigfral

Home  »  MulheresSaúde   »   Sangramento no puerpério

Sangramento no puerpério


Sangramento no puerpério

9 meses atrás / 5 min de leitura

O período pós-parto, chamado de puerpério, é o momento de recuperação física e emocional da mulher que deu à luz. Todas as transformações pelas quais o corpo passou para acomodar o bebê precisam ser regeneradas e cicatrizadas. A cicatrização do útero dá origem ao sangramento pós-parto, que é um processo normal, seja depois do parto vaginal ou da cesárea. Muitas dúvidas podem surgir nessa fase e a mãe deve se preparar não só para cuidar do bebê, mas também de si. Descubra neste artigo quanto tempo dura o sangramento no puerpério, quais são as fases dessa dinâmica e os cuidados a serem tomados. 

Definição e características do sangramento puerperal

Logo após o parto, quando começa o puerpério, o útero entra no processo de cicatrização para voltar ao tamanho anterior à gravidez. Durante esse período, acontecem contrações dos vasos sanguíneos e no local onde estava situada a placenta, formam-se coágulos. Tais coágulos serão eliminados junto aos restos da placenta e do revestimento uterino que não são mais necessários após o nascimento do bebê. Em termos médicos, o sangramento da puérpera é chamado de loquiação. 

Tipos de sangramento no puerpério

Sim, é normal ter sangramento no resguardo, que dura aproximadamente 40 dias. O tempo de sangramento no puerpério, no entanto, pode variar e passa por diferentes fases. Os lóquios ou a lochia, termos utilizados para a secreção eliminada, são compostos por fluidos e tecidos do útero. Ao longo das seis semanas em que se estende o resguardo, o sangramento vaginal passa por três fases distintas: lochia rubra, lochia serosa e lochia alba.

Lochia rubra

Logo após o parto, o sangramento puerperal inicial é chamado de lochia rubra. É caracterizado por uma coloração vermelho-escura devido à presença de sangue fresco. A lochia rubra pode durar de alguns dias até cerca de uma semana após o parto. Durante esse período, o corpo está liberando restos da placenta e do revestimento uterino que não são mais necessários.

Lochia serosa

Após a fase inicial da lochia rubra, o sangramento puerperal entra na fase da lochia serosa. Nesse estágio, a cor do sangramento muda para uma tonalidade rosa-alaranjada ou marrom-claro. Isso ocorre à medida que o corpo continua a eliminar sangue e fluidos remanescentes. A lochia serosa geralmente ocorre durante a segunda e terceira semanas pós-parto.

Lochia alba

Conforme o útero continua a se contrair e retornar ao seu tamanho normal, o sangramento puerperal entra na fase da lochia alba. Nessa etapa, a secreção torna-se mais clara e esbranquiçada. A lochia alba é composta principalmente por células brancas do sangue, células epiteliais e outros fluidos. Se essa secreção esbranquiçada, após os 40 dias de puerpério, persistir ou voltar a se tornar vermelha, consulte o médico de sua confiança. 

Fatores que podem afetar o sangramento puerperal

Embora as seis semanas sejam a média de duração do sangramento pós-parto, alguns fatores podem influenciar na variação do tempo de recuperação. Veja quais são eles. 

Amamentação

Alguns estudos têm demonstrado que a amamentação desempenha um papel significativo na regulação do sangramento puerperal. A sucção do bebê no seio estimula a liberação do hormônio ocitocina, que auxilia na contração do útero. Essas contrações pós-parto, conhecidas como contrações de involução uterina, ajudam o útero a retornar ao seu tamanho pré-gravidez mais rapidamente e também auxiliam na redução do sangramento. 

Influência nos níveis hormonais e no útero

Durante a gravidez, o útero se expande consideravelmente para acomodar o crescimento do bebê. Após o parto, à medida que o corpo da mulher passa por mudanças hormonais significativas, o útero começa a se contrair para retornar ao seu tamanho normal. A ação dos hormônios, como a progesterona e o estrogênio, desempenha um papel crucial nesse processo de involução uterina. À medida que os níveis desses hormônios diminuem, as contrações uterinas ajudam a expulsar os tecidos e o sangue remanescentes.

Possível redução do sangramento com a amamentação exclusiva

Como você já sabe, a amamentação promove uma liberação mais intensa de ocitocina, o que é benéfico para a contração uterina e, consequentemente, para a diminuição do sangramento. Se o aleitamento materno é exclusivo, ou seja, se o bebê não faz complementação com fórmula, o tempo que a mulher passa amamentando é maior, o que consequentemente aumenta os níveis de ocitocina. 

Cuidados e orientações para lidar com o sangramento puerperal

Para garantir uma recuperação saudável e confortável, é fundamental adotar cuidados e orientações específicas durante esse período de fluxo sanguíneo. Seguindo as práticas adequadas, as mulheres podem minimizar qualquer desconforto e prevenir possíveis complicações.

Higiene pessoal adequada

Manter a higiene é fundamental durante o sangramento pós-parto. Isso inclui a lavagem frequente das mãos antes e após a troca de absorventes ou qualquer contato com a área íntima. Utilizar água morna e sabão neutro ao lavar a região genital e os cortes abdominais (no caso da cesárea) também é importante para prevenir infecções.

Uso de absorventes adequados

Opte por absorventes pós-parto de alta absorção para lidar com o fluxo sanguíneo. Evite o uso de absorventes internos durante o período puerperal, uma vez que eles podem aumentar o risco de infecções. Fraldas também são boas alternativas na fase inicial, pois trazem mais segurança e conforto tanto para o fluxo intenso quanto para acomodar o abdômen mais sensível. É importante trocar os absorventes regularmente para manter a higiene e prevenir irritações.

Cuidados com a região genital

Depois de utilizar o banheiro, limpe a região genital de frente para trás, evitando a transferência de bactérias do ânus para a uretra. A prática ajuda a prevenir infecções do trato urinário. Além disso, evite o uso de duchas vaginais ou produtos perfumados na área íntima, pois eles podem causar irritações.

Observe a quantidade e cor do sangue

Fique atenta à quantidade e à cor do sangramento puerperal. É normal que o fluxo seja mais intenso nos primeiros dias após o parto e diminua gradualmente. No entanto, se você notar um aumento repentino na quantidade de sangue, coágulos grandes, odor intenso ou se o sangramento persistir em excesso, entre em contato com um profissional de saúde, pois isso pode indicar complicações.

Importância do sangramento como parte normal do processo de recuperação pós-parto

Apesar de desconfortável, o sangramento pós-parto, dentro dos parâmetros médicos, é sinal de saúde e recuperação do corpo feminino. Além da loquiação, é comum que as puérperas experimentem incontinência urinária de esforço, com escapes de urina ao tossir, espirrar ou até mesmo dar uma risada. Isso acontece porque a gestação aumenta a pressão sobre o assoalho pélvico, musculatura que dá sustentação à bexiga, podendo enfraquecê-la temporariamente. Escolher absorventes ou roupas íntimas descartáveis de qualidade para o puerpério vai te apoiar a passar por esse momento com mais conforto. A Bigfral oferece soluções para momentos de transição em diferentes fases da vida. Nossos absorventes e roupas íntimas descartáveis proporcionam mais segurança às puérperas que passam pela incontinência urinária de esforço em vários níveis – desde  pequenos escapes até casos mais intensos. Conheça os produtos Bigfral: criados para apoiar o seu autocuidado e o cuidado com quem você ama.

Se inscrever
Notificação de
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
1
0
Por favor, comente.x

Entrar com e-mail e senha