Como Ser Uma Mulher Empoderada (2022) | Bigfral

Home  »  Saúde   »   Como ser uma mulher empoderada

Como ser uma mulher empoderada


Como ser uma mulher empoderada

3 semanas atrás / 7 min de leitura

Atualmente muito se fala em como ser uma mulher empoderada na sociedade em que vivemos, mas afinal, o que exatamente isso quer dizer?

O empoderamento feminino nada mais é do que a capacidade de encontrar o poder dentro de si, sabendo reconhecer e, mais do que isso, fortalecer o papel das mulheres na sociedade, colocando-as como protagonistas. Entre seus princípios, está o desenvolvimento mais justo e a equidade de gênero. 

A expressão ganhou força principalmente nos últimos anos, com a expansão no movimento feminista, mas apesar do alcance ampliado, ainda encontramos muita dificuldade de aplicar o empoderamento em nosso dia a dia, por conta do machismo que ainda é muito presente na nossa sociedade.

Se você quer saber mais sobre o que é ser uma mulher empoderada e como aplicar isso na sua vida, confira esse material que preparamos!

O que é empoderamento feminino?

O termo empoderamento vem da palavra em inglês “empowerment” que em português seria algo “tomar o poder para si”, ou “fortalecimento” no sentido literal. Ou seja, o empoderamento feminismo é o ato das mulheres se fortalecendo ou de encontrarem o poder dentro de si mesmas, para que assim possam assumir o controle da própria vida e das próprias escolhas, sem que sejam dependentes de outras pessoas para isso.

Como se sente uma mulher empoderada?

Assumir o controle da própria vida pode até parar algo simples quando estamos somente na teoria, mas na prática sabemos que não é bem assim. E quando se é uma mulher, isso se torna mais difícil ainda, já que desde pequenas somos ensinadas a irmos na contramão de tudo que o feminismo nos ensina.

De acordo com a sociedade, devemos ser submissas, nos vestir discretamente, falar baixo, não se impor diante de situações que nos incomodam, aceitar situações de desigualdade, entre inúmeros outros comportamentos que nos colocam em um papel de coadjuvantes das nossas próprias vidas.

Ser empoderada, pelo contrário, é conhecer plenamente a si mesma: isso inclui conhecer nossos corpos, vontades, limites, sonhos, objetivos e planos e ter paciência para aceitar que certos padrões não mudam da noite para o dia – o empoderamento faz parte de um processo, muitas vezes dolorido e difícil, de autoconhecimento. 

Se sentir empoderada é saber se amar como se é, independentemente de ter ou não um corpo considerado “padrão”, independentemente do tipo de cabelo ou da cor da pele. É conhecer as próprias imperfeições e marcas e aprender a amá-las pois elas também fazem parte da nossa história.

A mulher empoderada sabe reconhecer o seu papel na sociedade e, principalmente, como reclamar os direitos que lhe pertencem, assim como os deveres. Ser empoderada é não competir com outras mulheres, mas sim tratá-las com carinho, igualdade, oferecendo apoio e ajuda sempre que necessário. É praticar a sororidade todos os dias, respeitando as diferenças físicas, culturais, raciais e sociais, valorizando a representatividade que cada mulher representa. 

Como ser uma mulher empoderada?

Como ser uma mulher empoderada?

Sabemos que mudar padrões e comportamentos que desde sempre nos foram ensinados está longe de ser uma tarefa fácil, por isso se você está em busca de descobrir como ser uma mulher empoderada, saiba que essa é uma tarefa diária e que nessa luta, cada pequeno passo rumo à desconstrução é importante e fará diferença. 

Pensando na construção de uma sociedade mais igualitária e capaz de gerar frutos positivos em todos os âmbitos da sociedade, sejam eles sociais, políticos ou no dia a dia das pessoas, a Organização das Nações Unidas (ONU), criou os Princípios do Empoderamento Feminino para ajudar com práticas que devem ser aderidas na sociedade, são eles:

  • Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.
  • Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.
  • Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.
  • Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.
  • Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.
  • Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.
  • Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

Além disso, as mulheres que querem saber como ser empoderada podem seguir alguns passos que vão ajudá-las nesse processo de desconstrução. 

Desenvolver o autoconhecimento

O autoconhecimento é um dos principais pontos na jornada rumo ao empoderamento. E é importante porque a maioria das pessoas só se conhece superficialmente, sem saber quais são seus pontos fortes ou mesmo quais são seus limites, o que pode colocá-las em situações desagradáveis já que nem sempre conseguem dizer “não” para outras pessoas. 

O autoconhecimento é um dos principais atos de amor próprio e exige que cada mulher tire momentos consigo mesma, apenas para entender quais são seus gostos, o que ela não gosta, seus principais defeitos e maiores qualidades, ajudando-a em momentos de dificuldade, situações complicadas e a fazer escolhas mais sábias quando isso for necessário. 

Ter autoestima

A autoestima está muito conectada ao autoconhecimento, afinal, você não ama ou admira alguém que não conhece plenamente. Muitas vezes somos levadas a acreditar que não somos boas em uma determinada coisa ou que não temos qualidades admiráveis, mas essas crenças limitantes vêm da falta de conhecimento sobre si mesmas.

Ao se conhecer, você entende que está tudo bem não gostar de tudo sobre si, mas que com certeza você tem pontos fortes e que devem ser explorados, te levando para lugares que sem esse conhecimento você não iria. Além disso, a autoestima também te ensina a amar aquilo que você não gosta tanto, já que tudo faz parte da estrutura que compõe aquilo que você é. 

Reconheça o valor de outras mulheres

Você com certeza já ouviu a expressão “empodere outras mulheres” e é justamente sobre isso que esse tópico fala. Nós mulheres sabemos das nossas dores, que mesmo que sejam particulares de cada uma de nós, nos levam a um lugar comum de dores e traumas que a maioria dos homens nunca esteve. Por isso, sempre que tivermos a oportunidade, devemos nos unir e fortalecer outras mulheres, dizendo algo bom sobre elas em vez de evidenciar os pontos negativos da mesma.

É importante lembrar que não estamos competindo, mas sim caminhando juntas e que devemos ser alicerces uma das outras, já que só assim conseguiremos crescer. 

Conseguir respeitar suas vontades

Todas as mulheres já disseram sim em algum momento em que gostariam de ter dito não. Isso faz parte da construção da mulher boazinha e que é considerada ideal na nossa sociedade, mas devemos aprender que o respeito próprio também é um ato de amor e que por isso devemos sempre respeitar as nossas próprias vontades, mesmo que isso nos coloque em um papel de vilã ou de chata.

Em um mundo machista, nem sempre vai ser fácil entender e respeitar aquilo que queremos, principalmente quando colocam sobre nós o peso das expectativas alheias. Mas é necessário se ouvir para não se submeter a situações abusivas ou desagradáveis. Ser uma mulher empoderada também está relacionado a respeitar aquilo que você quer e não somente o que esperam que você seja.

Tomar suas próprias decisões

A ideia de tomar as próprias decisões pode parecer simples para um homem, mas para uma mulher nem sempre é fácil assumir o papel de dona da própria vida, principalmente quando crescemos com a ideia de que já temos um destino escrito para nós e que devemos segui-lo à risca.

Na nossa sociedade, mulheres devem crescer, casar, ter filhos, ser uma boa esposa, uma boa mãe, executar as tarefas domésticas, cozinhar, passar, entre outras coisas. Mas e os sonhos desta mulher? Quando ela não quer ser mãe ou casar, é julgada, desacreditada, como se fosse algo errado a mulher ter as próprias vontades.

Por isso devemos nos impor e não deixar que outras pessoas ditem o que é melhor para nós, já que só nós sabemos quais são nossos sonhos, ambições e limitações e que só cabe a nós mesmas decidir o que queremos para a nossa vida. 

Não permita que outras mulheres sejam coagidas

Seja em emprego, em casa, na universidade ou em outras situações, a maioria de nós já presenciou uma mulher sendo coagida simplesmente por ser mulher – o que não aconteceria caso ela fosse um homem, por exemplo.

Sempre que presenciamos essas situações, devemos nos unir, impedindo que pessoas em posições de superioridade usem isso para maltratar outras mulheres, sejam estas maridos, irmãos, chefes ou qualquer outra pessoa. 

Auxilie outras mulheres

Mesmo entre as mulheres, alguns papéis são mais difíceis que outros. Uma mãe, por exemplo, acaba sofrendo muito mais, sendo responsável não apenas por si mesma, mas também por outra vida que depende inteiramente dela para viver. 

É um papel que exige dedicação em tempo integral, esforço, abrir mão de muitas coisas e que na maioria das vezes é muito solitário. Por isso, sempre que pudermos, devemos estender a mão e ajudar aquelas que precisam de ajuda ou de uma rede de apoio, seja com uma palavra, um incentivo, uma conversa ou um pouco do nosso tempo para que essa mulher não se sinta sozinha.

O empoderamento feminino e sua importância para a sociedade

É necessário que, cada vez mais, mulheres assumam postos de liderança e papéis de destaque na sociedade, por isso o empoderamento feminino se faz tão importante. Entre as principais vantagens disso está o desenvolvimento econômico e social do país, já que o aumento da participação das mulheres no mercado de trabalho é bom para a economia do país. Em países em que não há igualdade de gênero, por exemplo, estima-se que se perca pelo menos 15% do PIB. 

Outra grande vantagem é a diminuição da violência doméstica, já que é fato que grande parte das mulheres que sofrem algum tipo de abuso dentro de casa, não deixam seus parceiros por dependerem deles financeiramente. Ao investir em mulheres, garantimos que elas tenham condições de saírem de situações de abuso sempre que necessário.

Além disso, conseguimos construir juntos uma sociedade mais justa e igualitária, já que quanto mais mulheres tiverem acesso às mesmas oportunidades que os homens, mais igualitária a sociedade se torna. Aumentando assim a participação desse gênero na política, nas empresas, nas comunidades e assim por diante, o que traz benefícios para todos. 

Conclusão:

Roupas íntimas descartáveis Bigfral moviment

Apoiar mulheres e promover ações que auxiliem no empoderamento feminino é papel de todos, afinal, o nosso objetivo é termos uma sociedade cada vez mais justa e igualitária, na qual as mulheres tenham lugar e se sintam ouvidas e respeitadas.

A Bigfral é uma marca que se preocupa com o cuidado com as mulheres e por isso incentiva o desenvolvimento das mesmas para que elas se tornem cada vez mais livres e donas de si, além de produzir produtos que visam a sua saúde e bem-estar em tempo integral. Acesse o site e conheça o portfólio. 

Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários
0
Por favor, comente.x
()
x